sábado, 4 de novembro de 2017

"LUZ! LUZ! MAIS LUZ!"

quando uma pessoa acaba  na gente,
dói porque não é súbito apagar-se,
acaba gradativamente

primeiro vai perdendo a forma na distância necessária 
o traço que a distinguia de todo resto do mundo
se torna impreciso
as mãos trêmulas de nosso pensamento 
já não desenham o outro em forma convincente
como quando nos beijávamos de olhos fechados e sabíamos 
um corpo em nossas mãos, à nossa frente.


a massa que media em quilos sobre nós
torna-se imensurável tristeza por dentro,
como se ela finalmente nos penetrasse 
na forma áspera e enorme do que é perda.

se olhamos o retrato, por exemplo,
sentimos apenas a dor que o outro se tornou agora:
saudade, esquecimento em passo lento...

não há processo certo que não "seguir adiante"
até que haja luz novamente.



SEM ESTRATÉGIA

Não há planos, não há buscas... Há o que me faz erguer a cabeça nas passadas para o infinito e há o que me faça gostar do caminho, há quem me distraia do fim, há em quem acabei e há quem acabou em mim.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

CORTE E COSTURA

você tem um suspiro de alegria
no final de minhas frases
que a denuncia


acho que sou a piada inesperada
que a vida fez pra você rir
como se a encontrasse na página de um livro 
de corte e costura

terça-feira, 31 de outubro de 2017

NOS PÉS

ela me traz os versos nos pés descalços
embaixo dos passos
: sinuosas linhas transparentes

é uma espécie de embriaguez
tentá-la, segui-la...
a minha embriaguez querendo virar a dela

é uma espécie de acesso
elétrico
ao entusiasmo

é preciso ser monstruosamente forte
pra não ter expectativas


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

O coração e a pilha.

Não brigamos porque fazemos um cálculo racional do qual provém a conclusão de que devemos brigar. Brigamos pela emoção de um momento, que chamaremos "exaltado". Depois tentamos achar razões lógicas e morais que justifiquem termos brigado: razões que atribuam nobreza à nossa violência ou/e culpa (merecimento) no ofendido. Já não me defendo, sou antes um animal do que uma calculadora. Esta é a diferença maior entre o que usa o "coração" e o que usa "pilha". Um vive, outro funciona.

sábado, 7 de outubro de 2017

o gozo dela

 pronto. goze! goze, amor! goze. te dou a paz de me negar
goze. fique zen. mais que seu budismo lhe deu. goze. eu lhe peço, você me nega. 
finalmente. 
"eu a fodi. você me deu" - diz a moral e a civilização, diz o paternalismo.
goze em cima disso. vai!
goze ouvindo-se dizer "não!"